Featured

8/z ele é/custom

Viver é errar, conquistar, experimentar e APRENDER - Lorena Arndt

by abril 08, 2020


Sobre a Autora: 
Lorena Arndt
Formada em Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e pós-graduada em Gestão em Tecnologia da Informação. Espírito Santo. Amo escrever. Escrever dá asas à minha imaginação e trago aquilo que mais desejo e sonho para a minha vida. Escrever é ser livre para expressar o que sentimos. É preencher aquilo que estava vazio.     

             

Lamentamos quando fazemos algo com muito esforço e motivação para alcançarmos um objetivo e no final dá errado. Não sai conforme planejamos. Ficamos tristes, desmotivados, desencorajados e largamos tudo o que tentamos construir desistindo de tudo. E é aí que erramos. Quando desistimos. Quando colocamos uma pedra em cima do erro e fazemos de conta que aquilo não existe mais.


Erramos quando tratamos isso como um ERRO. Usar essa palavra quando não conquistamos algo é anular todo o processo realizado e todo o caminho percorrido. É anular as experiências vividas, as falhas e o planejamento. 

E você deve estar se perguntando: Como assim? Como aceitar algo que deu errado e não trata-lo como um erro? Parece confuso, mas vamos lá.

Paulo Coelho nos traz um pensamento que descreve bem essa situação: 

“Não existe nada de completamente errado no mundo. Mesmo um relógio parado consegue estar certo duas vezes por dia”.

Vejamos um exemplo, então: Não é porque eu não consegui aquela vaga de emprego que eu não vou conseguir outro um dia. O que deu errado na minha entrevista? Poderia ter ficado menos nervoso, ter estudado mais, ter acreditado mais em mim e por isso não consegui, deu tudo errado. Acordei cedo, assisti vídeos e li artigos sobre como se dar bem em uma entrevista de emprego e mesmo assim deu errado. 

Esses são os questionamentos quando perdemos o que queremos. Nós mesmos nos martirizamos e não conseguimos enxergar o que de positivo conquistamos.


Colocar na balança o negativo e o positivo é necessário para percebermos o que deu errado, porém, é importante ter um equilíbrio e buscar o que foi bom em todo o processo. 

Em vez disso, poderíamos dizer: Eu estava nervoso na hora, mas consegui responder todas as perguntas, preciso ficar mais tranquilo na próxima. Eu estudei muito, dei o meu melhor, porém precisava ter focado mais naquele item X. Eu fui bem, consegui ser sincero e tive uma boa postura. Agora sei como melhor em uma próxima oportunidade.

Você não errou todo o processo, você falhou em uma das partes, mas acertou em outras.

Mas, combinamos uma coisa, como disse a palavra ERRO soa bem forte e dá ideia de anulação de alguma coisa. Eu errei, logo não acertei, perdi. Descreve um sentimento de impotência. Então, quando não alcançar o que deseja, diga que falhou em um momento e que reparará a falha para que não ocorra mais em outra situação que vier a surgir, mas reconheça-a e conserte-a para que não falhe novamente.

Aprender com as falhas é essencial para o nosso próprio crescimento e para nossas escolhas. Outro ponto: nossa vida é feita de escolhas. 


Nós quem dizemos qual caminho vamos seguir de acordo com elas. Como caminharemos é o resultado de nossas experiências, das falhas que já tivemos e dos acertos que já conquistamos. Você nunca passará pelo mesmo caminho duas vezes, mas poderá topar com as mesmas escolhas que já fez um dia.

CORDEL: Porque eu te amo! - (Eudes Sousa)

by abril 08, 2020


Sobre o Autor: 
Eudes Sousa   
Tenho 18 anos, capricorniano, acadêmico de pedagogia, colunista, escritor e cordelista. Nordestino, apaixonado pela cultura popular e pela literatura de cordel. Escrevo cordéis desde meus 12 anos, e de lá pra cá já escrevi de tudo um pouco. Procuro sempre levar mensagens positivas e motivacionais para as pessoas através de minhas rimas e versos. Tenho uma página no Facebook que se chama Eudes Sousa e seus Cordéis, onde sempre posto as poesias que escrevo. Instagram@_eudessousaa .

             

Eu poderia viver minha vida
ao lado de outro alguém,
abrir a porta de saída
pra você sair também,
eu poderia negar teu beijo
teu abraço que desejo,
e tudo que me faz bem.

Eu poderia ter minha rotina
sem você em cada plano,
seguir o que a vida ensina
e não achar que é engano,
renegar o teu carinho
passar o natal sozinho
e o nascer de um novo ano.

Eu poderia até mentir
pra poder ser firme e forte,
o meu caminho seguir
tu no sul e eu no norte,
eu poderia ir embora
já chegou a minha hora,
foi azar e não foi sorte.


Eu poderia ter desistido
do seu amor e de você,
fingir não ter ouvido
aquilo que quis dizer,
ter você do meu lado
com o rostinho enrugado,
eu poderia nem querer.

Eu poderia não acordar
com você de companhia,
não querer relembrar
o nosso beijo, aquele dia,
poderia ter tua ausência
tua falta de paciência,
e tudo que a gente via.
 
Eu poderia não ter apresentado
você para os meus pais
poderia ter te enganado
te iludindo mais e mais,
poderia ter te traído
e ver teu peito ferido,
mas isso faço jamais.

Eu poderia ter dito não
na hora que eu disse sim,
ter tirado da minha mão
a aliança que pôs em mim,
eu poderia nem ter sonhado
um cãozinho ter adotado,
e viver contigo assim.

Eu poderia negar um abraço
e não te trazer alegria,
eu poderia mas não faço
é impossível eu diria,
poderia não ter teu cheiro
na cama no travesseiro,
no amanhecer de cada dia.

Eu poderia escrever tudo isso
e nem lembrar de você,
amassar, dar um sumiço,
só pra tu não poder ler,
eu poderia mas não quero
sem você eu não tolero,
não consigo mais viver.

Eu poderia nunca chorar
quando sozinho eu te chamo,
esse papel não molhar
com lágrimas que eu derramo.
Necessito do teu abraço,
eu poderia, mas não faço,
não fiz "porque eu te amo!".



(Eudes Sousa)



Todos enxergam longe da nitidez - (Victor Garcia Preto)

by março 31, 2020


Sobre o Autor: 
Victor Garcia Preto   
Formado em Ciências Contábeis. 29 anos, Resido Ribeirão Preto.  Tenho um perfil de textos no Instagram: @textosinceros. Segue lá.

             


Nesse mundo, nessa realidade, todos são limitados. 

Não se trata de serem apenas imperfeitos, e sim não conseguirem assimilar a própria realidade com perfeição. Todos enxergam longe da nitidez. Em graus variados, mas sempre foi assim e sempre será. 


Ninguém é capaz de enxergar com plena precisão o seu redor e toda a existência. Não importa o grau de espiritualidade, intelectualidade, estudos, vivências, não há um indivíduo isento, e de alguma maneira todas as óticas e opiniões estão de alguma forma contaminada.

Todos estão presos a Matrix, nascidos e criados dentro da caverna de Platão, alguns mais próximos a luz que outros, mas todos dentro da mesma caverna, enxergando as sombras da realidade, ainda que alguns possam enxergar as sombras de modo mais próximo do original que outros. No entanto, ainda assim, nunca haverá nitidez completa.

Os olhos enxergam aquilo que querem, mesmo com óculos, com lente, telescópio, luneta, lupa, cirurgia para vistas cansadas. 

O mundo até pode ser mais colorido ou sensato para uns que outros, mas nada salva a miséria humana de estar condenado as limitações. Físicas, espirituais, emocionais.

Alguns estão totalmente cegos a realidade, alguns enxergam em alguma proporção. Os mais privilegiados, mais lúcidos e próximos a realidade ainda se encontram em elevado grau de miopia. Algum aparelho poderia minimizar a deficiência, mas nenhum deles pode reparar todo o problema.

Que busquemos enxergar razoavelmente, mas lamento, o todo está muito além de nossa capacidade de percepção limitada.

Criança quando cai é para crescer. Quando cresce e cai é para amadurecer - Lorena Arndt

by março 28, 2020



Sobre a Autora: 
Lorena Arndt   
Formada em Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e pós-graduada em Gestão em Tecnologia da Informação. Espírito Santo. Amo escrever. Escrever dá asas à minha imaginação e trago aquilo que mais desejo e sonho para a minha vida. Escrever é ser livre para expressar o que sentimos. É preencher aquilo que estava vazio.     

             


O que é melhor: um joelho ralado ou um coração partido? Um galo na cabeça ou uma decepção com um amigo? Uma topada no dedo ou o sentimento de tristeza por uma mentira? 

Nenhum. 

Nossa vida é passageira e a cada passagem vivemos uma fase diferente que devem ser vividas de acordo com o que somos e como estamos em cada momento. Não importa o que aconteça, o que importa é o que fazemos com o que acontece.

Quantos tombos levamos quando éramos crianças: joelho ralado, topada no dedo, galo na cabeça, chorávamos de dor, e as pessoas diziam: “Isso é para crescer”. Vivíamos com aquele machucado por dias incomodando para dormir ou tomar banho. Alguns sumiam depois de um tempo, outros deixaram cicatrizes fazendo com que nunca nos esquecêssemos da origem de tal marca.

E os anos passam, nossa fase de criança fica no passado e nos tornamos adultos. 
Agora dificilmente ralamos o joelho ou temos um galo na cabeça. Porém nos machucamos e colecionamos cicatrizes de dores diferentes daquelas da infância. 

Ralamos o coração, os nossos sentimentos, os nossos pensamentos, deixando cicatrizes no amor, na amizade, na confiança, na felicidade. E sempre ouvimos o seguinte conselho: “Isso é para amadurecer”.

Quando criança, não se tem medo de nada. Tudo é encarado com coragem. Se cair, levanta como se nada tivesse acontecido. Se doer muito, o choro não passa de três minutos e a brincadeira continua. Crianças são resilientes. 

Quando adultos, há decepções por algo, tenta-se seguir em frente, mas aquele machucado continua incomodando, não deixando que continue da mesma forma, desencorajando a continuar com os desejos.

Isso tudo acontece porque nossa personalidade e nossa forma de lidar com os problemas ou os machucados é construída ao longo dos anos de acordo com a cultura e/ou a educação que nos é ensinada e com o que fazemos com as experiências das dores que vamos passando. 

Quando crescemos, temos autonomia para realizar algumas atualizações em como queremos curar um machucado.

E tudo depende de como você trata isso. A dor ou a cicatriz de um machucado na vida adulta poderá ser uma lembrança de uma experiência e você poderá continuar a sua caminhada, com mais coragem e força ou poderá ver aquilo como sendo a pior coisa que lhe aconteceu, impedindo de tentar novamente e alcançar o que sempre sonhou.

Você tem o seu próprio tratamento. A escolha hoje é sua! Cure todos os seus machucados e preserve suas cicatrizes com positividade sempre.


A queda abre novas possibilidades e caminhos para crescer e evoluir - Wanessa Binneck

by março 28, 2020


Sobre o Autor: 
Wanessa Binneck   
Acadêmica de Psicologia. 20 anos. Em busca de conhecimento e evolução.Sou acadêmica de psicologia e escrevo sobre comportamento humano, motivação e assuntos relacionados a temática.  Instagram: @wanessath.   

             

Não sabemos ao certo qual o proposito da vida, e em momentos de fraqueza, não é raro nos questionarmos sobre isso.

Todos nós enfrentamos situações ruins, coisas que não desejávamos passar, é como um vento forte que abala a estrutura do nosso lar, para testar nossa força.



Cair dói, nos faz refletir sobre onde estamos, como estamos, e para onde estamos direcionando o nosso caminho.

O peso da lágrima fica maior, e por alguns instantes, nos fechamos para o mundo externo, questionando sobre onde erramos.

O sentimento é de perder uma batalha contra o mundo, perder o que sempre almejou, é enfrentar um luto individual.

Cada um possui um sentimento e enfrentamento sobre o cair, é subjetivo.

Mas o que existe em comum para todas as quedas, é o aprendizado sobre o propósito da vida.



É sobre cair, mas no dia seguinte vencer uma batalha contra o mundo, engolindo a angustia que parecem te corroer lentamente, é sobre utilizar a experiência da dor, para superar novas quedas, e acima de tudo, crescer e evoluir.


A queda abre novas possibilidades e caminhos, novas perspectivas, nunca vistas antes. Se você caiu, desejo que as feridas te ensinem, e que possam ser vistas com bons olhos daqui aqui um tempo.

Não é sobre cair, é sobre como você irá interpretar e se levantar. 


Coronavírus: COMO ESTÁ A SUA SAÚDE MENTAL EM MEIO AO CAOS? - Wanessa Binneck

by março 25, 2020



Sobre a Autora: 
Wanessa Binneck   
Acadêmica de Psicologia. 20 anos. Em busca de conhecimento e evolução.Sou acadêmica de psicologia e escrevo sobre comportamento humano, motivação e assuntos relacionados a temática.  Instagram: @wanessath.   

             


O novo Corona Vírus, é uma realidade, estamos sofrendo o seu impacto atualmente, em nível mundial.

Vidas estão parando, pessoas estão sendo obrigadas a se isolar em seus lares, e o tempo que antes era frenético e destinado ao trabalho, hoje está se alongando, e tornando-se uma maratona de séries, filmes, livros, exercícios físicos, ou quaisquer outras atividades que antes eram vistas como segunda opção, em meio ao cotidiano acelerado.


Em meio a crise, muitas são as noticias, na maioria das vezes, negativas. Estamos sofrendo agora com o impacto que ainda está por vir, levando em conta diversas noticias, sem ao menos nos questionarmos sobre a veracidade do fato. Entretanto, peço que se questione: como fica a nossa saúde mental, em meio ao caos?


O que estamos vivendo, é uma realidade, é grave, as medidas como isolamento social, utilização de máscaras, álcool em gel, lavar as mãos com frequência, são necessárias e aptas para a atual situação, o problema está em levar em consideração fatos que não agregam, ouvir apenas o lado negativo de todo o contexto.

Se informe, é essencial, mas procure notícias com fundo de veracidade. 


Se você está destinando todo esse tempo de quarentena apenas para ouvir, ler e assistir noticia referentes ao COVID-19, sem nenhum cunho informativo verídico, busque alternativas para dividir esse tempo, criando opções que façam bem para a sua saúde mental.

É essencial cuidarmos da nossa mente, para que nosso corpo fique bem, inclusive a imunidade. 

Programe o seu dia, leia um livro, atualize os estudos e assista aquela série que sempre quis assistir, dialogue com os seus familiares, olhe para o céu e prestigie o aqui e o agora.

A ansiedade em saber o que ainda está por vir, não irá trazer respostas sobre o futuro, apenas irá deteriorar a sua saúde mental.

Fique em casa, priorize a sua vida, crie uma lista de afazeres necessários, cuide dos seus familiares, pratique uma atividade física e se necessário, busque ajuda psicológica. Muitos profissionais estão atendendo online, e até mesmo voluntariamente, sem nenhum custo!

Torne esse tempo o mais positivo possível. Estamos todos juntos.





Créditos da imagem:
Tirachard Kumtanom

Tirachard Kumtanom

657 followers

CORDEL: ANTI-HERÓI - (Eudes Sousa)

by março 24, 2020


Sobre o Autor: 
Eudes Sousa   
Tenho 18 anos, capricorniano, acadêmico de pedagogia, colunista, escritor e cordelista. Nordestino, apaixonado pela cultura popular e pela literatura de cordel. Escrevo cordéis desde meus 12 anos, e de lá pra cá já escrevi de tudo um pouco. Procuro sempre levar mensagens positivas e motivacionais para as pessoas através de minhas rimas e versos. Tenho uma página no Facebook que se chama Eudes Sousa e seus Cordéis, onde sempre posto as poesias que escrevo. Instagram@_eudessousaa .

             

Me perdi em cada traço
em cada curva e saída,
perdi até o compasso
que guiava a minha vida,
no espelho eu olho e minto
me vejo num labirinto
vida vaga e já perdida.


Ando em uma rua vaga
que já não passa ninguém,
minha vida se apaga
e esse fogo me faz bem.
Sem ele não sou nada
alma fria e já calada
recomeço já não tem.

Eu acordo e não levanto
me aquieto e fico aqui,
as vezes eu me espanto
o choro vem, não quero ir,
é na tristeza profunda
meu olhar triste se afunda
em cada noite sem dormir.

Não queria ser assim
não é coisa da minha mente,
não jogue pedras em mim
fique perto, chegue e sente,
se aprochegue do meu lado,
"eu era melhor no passado
do que eu sou no presente".

Hoje eu queria está bem
e te fazer muito feliz,
só nós dois e mais ninguém
do jeito que eu sempre quis,
em cada conversa sorrir,
poder viver e descontrair
seguir aquilo que me diz.

Tenho medo da minha vida
e do jeito que ela é,
da estrada a ser seguida
das barreiras que vier.
Meu olhar grita me acuda
é um pedido de ajuda
me entenda se quiser.


Há flechas no meu peito
que o meu sorriso escondeu,
mas parece não ter jeito
o espelho percebeu,
o arqueiro que nos atira
nunca erra sua mira,
pois sua mira aqui sou eu.

Eu me quero ser melhor
e fazer o melhor pra mim,
eu me quero ser maior
maior que tudo de ruim,
eu me quero mais bonito
não escondo e admito
eu desejo ser assim.


Não esqueça que eu te amo
e faço tudo por você,
grito calado e te chamo,
meu olhar tu pode ver,
não abra a porta, não entre,
serei triste pra sempre,
ou até a morte querer.

Chega logo e me abraça
me acolhe e beija eu,
desaperta o que me calça,
já basta o que doeu,
Eu te digo o que me dói
é me tornar o anti-herói,
do cordel que era meu.


(Eudes Sousa) 


About me

Papicher 2014©. Tecnologia do Blogger.