Featured

8/top/custom

Amadurecer é a parte mais linda da nossa jornada. - (Wandy Luz)

by janeiro 25, 2020



Sobre a Autora:

Wandy Luz   Colunista e Apresentadora. Moro em Londres há 11 anos. Tenho muitos defeitos para ser perfeita, mas sou abençoada demais para ser ingrata. Muitos descobrem seu dom de escrever durante a vida, eu descobri a vida, enquanto escrevia. compartilho emoções, sensações e opiniões. Compartilho em cada vírgula, em cada ponto de exclamação, as batidas do meu coração, os suspiros da minha alma, e a alegria do meu espírito Sitewww.wandyluz.com.br  

              

Direitos da imagem de capa:
undefined

NastyaSensei

A Estrela - (Leone da Costa)

by janeiro 21, 2020


Passavam-se as nuvens, as horas; sucediam-se as noite, as manhãs; e dia após dia o sol emergia e despedia-se, vagarosamente, luzindo suas cores. 

Entretanto, houve um dia em que ele não mais retornou. E pairava o escuro da noite, que permanecia. E eu estava literalmente sozinho. Eu estava assustado, com medo. O frio doía. Não mirava nitidamente caminho algum. E eu carregava, no entanto, a confiança, mesmo que recalcada dentro do peito. Eu carregava a força dentro de mim, ainda que sublimemente - fé.

Foi quando notei uma estrela brilhar no céu. Quiçá eu não a tivesse visto se estivesse claro. E com ela conversei, e ela me lançava os adornos do seu brilho, os quais faziam meus olhos encantarem-se. 

Confidenciei a ela todos os meus sentimentos, e sempre quando eu levantava a cabeça para fitar aquele céu eu não mais sentia medo; mas paz, alegria no peito. E isso me era estranho, novo, diferente. 


Apesar do longo período, não percebi o tempo passar. Mas recordo-me do sol em fim emergindo, lá longe, no horizonte, pouco a pouco. 


Sei que o tempo não pára, e estarei sempre muito consciente sobre esta paixão, pois eu sempre serei grato àquela estrela, pela força que me deu, agora que eu fico de pé sozinho; e, principalmente, pelo amor do qual ela me supriu.


Quem é a sua estrela?







Sobre o Autor: 
Leone Da Costa   
25 anos. Professor. Idealizador do blog Papicher. Leonino.  De tudo que tenho na minha vida; viajar, aprender e livros são minhas paixões! Mais do que isso, poder compartilhar tudo o que eu tenho aprendido até aqui. Também escrevo para o site O Segredo. Apaixonado pela vida., I make myself .

             



Direitos da imagem:
   Sovit  Chetri Sovit Chetri

Sem celular - (Victor Garcia Preto)

by janeiro 16, 2020



Sobre o Autor: 
Victor Garcia Preto   
Formado em Ciências Contábeis. 29 anos, Resido Ribeirão Preto.  Tenho um perfil de textos no Instagram: @textosinceros. Segue lá.

             


Pensava - e ainda penso - em escrever uma crônica associando o uso de tecnologia a melhora, ou não, da vida humana e da sociedade.


Como interessante experiência, fiquei sem celular. Parece irônico, mas estava sem chão.

Dias sem celular parece nos deixar em outro mundo. Estava incomunicável, e o que mais me preocupou foram o contatos e anotações profissionais, que por sorte consegui recuperar. 


Quase toda a minha vida está associada ao celular, de alguma maneira. Não sou alguém que posta ou fica com frequência de redes sociais como Instagram, Face, 'Tinder' e outros, no entanto uso WhatsApp com grande frequência, no cotidiano para fins profissionais, mas também para uso social. 

Foi como se estivesse em outro planeta.

Uso o celular, inclusive como despertador. Tive que por dias pegar um relógio despertador para me acordar pela manhã. Olhei o objeto sobre meu criado e achei algo arcaico, como se fosse uma relíquia do passado, pensei em tirar uma foto, e só ai lembrei que estava sem celular. 

Passei a andar com uma folha de papel e uma caneta para anotar informações importantes.

Estamos presos a tecnologia. 






Sobre o Autor: 
Victor Garcia Preto   
Formado em Ciências Contábeis. 29 anos, Resido Ribeirão Preto.  Tenho um perfil de textos no Instagram: @textosinceros. Segue lá.

             


Direitos da imagem: 

undefined

CORDEL: Parabéns por ter chegado até aqui! - (Eudes Sousa)

by janeiro 16, 2020


Sobre o Autor: 
Eudes Sousa   
Tenho 18 anos, capricorniano, acadêmico de pedagogia, colunista, escritor e cordelista. Nordestino, apaixonado pela cultura popular e pela literatura de cordel. Escrevo cordéis desde meus 12 anos, e de lá pra cá já escrevi de tudo um pouco. Procuro sempre levar mensagens positivas e motivacionais para as pessoas através de minhas rimas e versos. Tenho uma página no Facebook que se chama Eudes Sousa e seus Cordéis, onde sempre posto as poesias que escrevo. Instagram@_eudessousaa .

             


Tenho certeza que esse ano
Não foi fácil pra ninguém,
Uns “entraram pelo cano”
Outros saíram também,
Foi na queda e no tropeço
Que descobri que eu mereço
Um grande ano que vem.

Teve tristeza e muito choro
Não julgo, também chorei,
Teve traição e namoro
Grande fato, isso eu sei,
Teve gente iludida
Procurando o amor da vida
Eu procurei e não achei.



Teve casório acontecendo
E separação também,
Teve gente renascendo
Se amando, querendo o bem,
Teve gente que nasceu
Teve gente que faleceu
Uns se vão, outros se vêm.

Teve TCC apresentado
Ensino médio concluído,
Teve o certo e o errado
Aprendizado adquirido,
Teve gente se mudando
E a saudade machucando
Faz parte do que é vivido.

Teve gay fora do armário
E aqui fora é muito lindo,
O celular virou diário
E a vida se vai fluindo,
Teve gente empregado
Outros postos de lado
E assim o ano foi indo.

Teve muita falsidade
“Amigo” que era colega,
Teve amigo de verdade
Que no peito se carrega,
Teve beijo apaixonado
Teve sonho conquistado
Teve Deus, e nada nega.

Teve muito amor forçado
Que te prendia a alguém,
Teve amor próprio alcançado
Melhor que isso não tem,
Teve a viagem do ano
Teve gente “plantano”
O Fruto do ano que vem.

Teve rolê desmarcado
Outros marcado na hora,
Teve muita gente logado
Tipo tu no insta agora,
Teve briga de amigo
Fala logo não consigo
Não aguento essa demora.

Teve gente reprovada
Mas cuidado, não desiste,
Teve gente agoniada
Fica calmo, acredite,
Teve gente agradecida
Pelo o que ganhou na vida
Ou por tudo que sumiste.

Teve pouca paciência
Mas vou mudar, eu prometo,
Teve muita resiliência
O ato de mudar foi feito,
Teve presente ganhado
Muito dinheiro gastado
Pagando cada boleto.

Teve muita maldade
Ao ser humano aponto o dedo,
Teve sangue pela a cidade
Teve gente morrendo cedo,
Teve muito preconceito
Mas teve amor no peito
Para enfrentar todo esse medo.

Aconteceu de tudo um pouco
E olha agora pra ti,
Enfrentou tudo que nem louco
Foi capaz de resistir,
O que eu tenho a dizer
É parabéns pra você
Por ter chegado até aqui.

(Eudes Sousa)





Sobre o Autor: 
Eudes Sousa   
Tenho 18 anos, capricorniano, acadêmico de pedagogia, colunista, escritor e cordelista. Nordestino, apaixonado pela cultura popular e pela literatura de cordel. Escrevo cordéis desde meus 12 anos, e de lá pra cá já escrevi de tudo um pouco. Procuro sempre levar mensagens positivas e motivacionais para as pessoas através de minhas rimas e versos. Tenho uma página no Facebook que se chama Eudes Sousa e seus Cordéis, onde sempre posto as poesias que escrevo. Instagram@_eudessousaa .

             



Como lidar com a insegurança imposta pelas adversidades? - Wanessa Binneck

by janeiro 15, 2020




Sobre o Autor: 
Wanessa Binneck   
Acadêmica de Psicologia. 20 anos. Em busca de conhecimento e evolução.Sou acadêmica de psicologia e escrevo sobre comportamento humano, motivação e assuntos relacionados a temática.  Instagram: @wanessath.   

             



Seres humanos gostam de possuir certezas e segurança, e como é difícil para nós, em pelo menos algum aspecto da vida, lidar com a incerteza, nos depararmos com a verdade de que não possuímos segurança em absolutamente nada, isso nos deixa instáveis.

Mas é questão é, como lidar com a incerteza e instabilidade que a jornada nos oferece? 

O primeiro passo é aceitar, de fato isso é uma tarefa difícil de ser cumprida, já que fomos treinados para não aceitar o que não nos agrada, sempre lutar pelo melhor e não permanecer com o que nos agride de alguma forma.

Aceitar não quer dizer que precisamos sofrer com as incertezas impostas pela vida, mas sim escolher o que vamos fazer com ela, de que maneira iremos interpretar. Talvez uma incerteza, na melhor das hipóteses, possa abrir um novo caminho, uma nova era, o universo se encarrega de trilhar o melhor, desde que façamos a nossa parte!

Procure aceitar e mudar sua forma de interpretação, sem buscar tanta segurança e argumentos para tudo que ocorre a sua volta, nunca seremos capazes de prever o futuro, e o proceder das adversidades.

Pode parecer clichê, mas o “aceito, entrego e confio”, pode reger a sua vida, aceite, mude a forma de encarar suas vivências, entregue, a energia superior é quem nos guia, confie, no seu potencial e principalmente, no poder da força maior.

Portanto, a incerteza dói, assim como muitas outras coisas da vida, mas procurar explicações concretas e seguranças a todo momento, machuca ainda mais.

Se preocupe em cuidar do que está no seu controle: suas atitudes e o seu comportamento, afinal, se você focar em ser o melhor de si, não irá sobrar tempo para focar em coisas que não merecem sua atenção. Confiança em si e em quem nos guia, é o segredo!


Abra os braços e o coração para o novo. Despeça-se com gratidão por tudo o que aprendeu. (Wandy Luz)

by dezembro 30, 2019

Folhas caem, ciclos se fecham, capítulos se encerram. Despeça-se do ciclo que se encerra com gratidão por tudo o que ele ensinou, abra os braços e o coração para o novo, receba com alegria, esperança e fé o que vem adiante.


A cada manhã, cada semana, mês ou ano que se inicia, a vida nos oferece a oportunidade de escrever um capítulo novo, com as cores, sabores e personagens que escolhermos. 


Portanto, escreva uma história que inspire. Escreve uma historia que excite, te motive, e que te faça sentir orgulho de todo o caminho trilhado para chegar até aqui.

A beleza de recomeçar, está na reinvenção, na desconstrução, e na metamorfose. Na liberdade de deixar ir tudo que pesa, sufoca e bloqueia. A magia do recomeçar está no fato de você poder escolher. Você pode escolher quem você quer ser desta vez. A cada recomeço, você aprende a receber os finais como bençãos e não como perdas. 


A beleza dos recomeços te ensina que o melhor ainda está por vir, e que logo ali, do outro lado do medo, além da sua zona de conforto, estão a sua espera, coisas e pessoas maravilhosas. A magia dos recomeços no ensina a não nos contentar, não nos acostumar, com o que não nos faz feliz.


 Os recomeços devem ser celebrados, e não temidos, porque a cada nova chance que a vida te dá, você tem a oportunidade de escrever uma nova história, onde quem define as regras, é você! A cada nova chance que a vida te dá, você tem a oportunidade de escrever um capítulo novo, com as cores, sabores, e personagens que você decidir. Então, escreva uma história que inspire. Escreva uma história que te excite, te motive, e que te faça sentir orgulho de todo o caminho trilhado, para chegar até aqui. ♡⁣

—Wandy Luz

 Direitos autorais da imagem de capa: Asya Cusima/Pexels.



Sobre a Autora:

Wandy Luz   Colunista e Apresentadora. Moro em Londres há 11 anos. Tenho muitos defeitos para ser perfeita, mas sou abençoada demais para ser ingrata. Muitos descobrem seu dom de escrever durante a vida, eu descobri a vida, enquanto escrevia. compartilho emoções, sensações e opiniões. Compartilho em cada vírgula, em cada ponto de exclamação, as batidas do meu coração, os suspiros da minha alma, e a alegria do meu espírito Sitewww.wandyluz.com.br  

              



About me

Papicher 2014©. Tecnologia do Blogger.