Superar os ciclos da vida é estar sempre disposto a crescer e evoluir - (Walter Keppler)


Sobre o Autor:  Walter Keppler   
Gestor Comercial aposentado. 62 anos. Salzburg, Áustria. Sou o que Sou e Sempre o Serei. Brasileiro, do Estado de São Paulo, e vivo atualmente na Áustria. Tenho 62 anos e já andei pelo Brasil inteiro e conheci pessoas, lugares e culturas das mais variadas. Quero andar pelo mundo porque onde tem gente, tem movimento, conflitos e soluções. E  por  isso  criei  meu  "slogan "  favorito que  me  acompanha  sempre: "Uma Razão A+ para Acreditar na Vida".  MeWe: https://mewe.com/i/kgwgeorg  
¹  ²         


Segundo a classificação didática do significado das palavras, a maioria dos dicionários multilíngues define Resiliência como:

  Propriedade que alguns corpos apresentam de retornar à forma original após terem sido submetidos a uma deformação elástica.  (2. fig.) capacidade de se recobrar facilmente ou se adaptar à má sorte ou às mudanças.


Parei para pensar e constatar a realidade física do processo de Resiliência e percebi quão importante se faz ser Resiliente em vários aspectos da vida pessoal, profissional e social...


Ao mirar uma árvore desfolhada em pleno inverno nos Alpes Austríacos, à beira de um lago, vejo a renovação de vida e persistência no elemento natural.


O maior exemplo que a natureza nos oferece consiste na vontade de viver. Inverno, Primavera, Verão, Outono... Esse ciclo é constante, e mesmo com as alterações do clima global, no entanto, a natureza persiste e -  pela arte da Resiliência -  nos mostra a importância da vida.


Construí amigos, enfrentei derrotas, venci obstáculos, bati na porta da Vida e disse-lhe: Não tenho medo de vivê-la.


Quem está habituado à boa leitura, reconhece esta frase: Autor Augusto Jorge Cury - é um médico, psiquiatra, psicoterapeuta, doutor em psicanálise, professor e escritor brasileiro.

O que tem feito a árvore desfolhada à beira de um lago gelado há décadas?
Milhares de gaivotas, cotovias e pardais (sim, tem Pardal na Áustria!), se alojaram em seus galhos na Primavera e Verão; e mesmo agora, no Inverno, observo as gralhas barulhentas fazendo ninhos nos galhos secos e desprovidos de abrigos... E os flocos gelados da neve que caiu recentemente, se desprendem com o alvoroço das aves...


Quantos casais apaixonados fotografam e se deixam fotografar sob aqueles galhos secos agora, mas frondosos na Primavera e Verão e meados do Outono, quando o cenário é típico para fotos e imagens inesquecíveis de um casamento, um encontro, uma reunião de família ou amigos?


Quantas imagens lindas produziram ao amanhecer, no entardecer, na floração e no cair das folhas a cada ciclo das estações?


E ali está ela A Árvore: estrutura forte, resistente, pronta para a Resiliência em seu fenômeno de superação. Como seres humanos podemos utilizar o mesmo processo para reiniciar novos processos de conhecimento, quer seja no âmbito pessoal, profissional ou emocional.


Conviver com a adversidade não significa acomodar-se a ela e desistir da Vida. E não me refiro à Vida física apenas, mas desistir de viver, trabalhar, coexistir com outros seres, enfim...


Superar os ciclos da natureza é estar sempre disposto a crescer e evoluir em todos os aspectos.


Dizem que a depressão é um mal ocasionado pela desesperança... Verdade!


Os ventos frios do Outono começam a te incomodar?


Antes que o Inverno chegue, revista-se de coragem e superação e busque uma forma de enfrentar a dura estação para estar vivo quando chegar a Primavera e o Verão. Problemas, adversidades, contrariedades... São consequências da vida...


Vejo aqui na Áustria, como vi sempre no Brasil, a força da natureza... Mesmo agredida, de forma brutal pelas intempéries, e hostilizada pelo homem, ela resiste e Resiliente contorna com sabedoria essa agressão.


É um brado de "Avante!" que a natureza nos oferece para termos objetivos definidos, foco nos resultados positivos que esperamos, perspectivas plausíveis e, sobretudo: Adaptação!


Quem não se adapta ao meio em que vive, não prevalece; e isso não significa aderir a maus hábitos ou desvios de personalidade, mas, sim, adaptar seu modo de pensar, de agir, de conduzir ações visando sempre a coletividade, a comunidade e o meio social no qual esteja inserido. Quem não aceita Mudanças, não sobrevive, nem pode romper os ciclos das estações da vida sem sofrer o amargor da derrota.


Por hoje, ficamos por aqui... 
Espero ter contribuído de alguma forma com a força motivacional que existe dentro de Você.
Coragem!

Até nosso próximo encontro...e lembre-se sempre, em tudo existe
“Uma Razão A+ para Acreditar na Vida”

002-Salzburg-AT, 30.4.2020


Créditos da imagem: Costanza Pascolato. Foto: Helm Silva


2 comentários:

  1. Parabéns um exemplo a seguir ! Que Deus te dê muita saúde e muitas alegrias! Adorei o texto ! ��

    ResponderExcluir
  2. Gratidão pelo excelente conteúdo!

    ResponderExcluir

About me

Papicher 2014©. Tecnologia do Blogger.