CORDEL: Parabéns por ter chegado até aqui! - (Eudes Sousa)



Sobre o Autor: 
Eudes Sousa   
Tenho 18 anos, capricorniano, acadêmico de pedagogia, colunista, escritor e cordelista. Nordestino, apaixonado pela cultura popular e pela literatura de cordel. Escrevo cordéis desde meus 12 anos, e de lá pra cá já escrevi de tudo um pouco. Procuro sempre levar mensagens positivas e motivacionais para as pessoas através de minhas rimas e versos. Tenho uma página no Facebook que se chama Eudes Sousa e seus Cordéis, onde sempre posto as poesias que escrevo. Instagram@_eudessousaa .

             


Tenho certeza que esse ano
Não foi fácil pra ninguém,
Uns “entraram pelo cano”
Outros saíram também,
Foi na queda e no tropeço
Que descobri que eu mereço
Um grande ano que vem.

Teve tristeza e muito choro
Não julgo, também chorei,
Teve traição e namoro
Grande fato, isso eu sei,
Teve gente iludida
Procurando o amor da vida
Eu procurei e não achei.



Teve casório acontecendo
E separação também,
Teve gente renascendo
Se amando, querendo o bem,
Teve gente que nasceu
Teve gente que faleceu
Uns se vão, outros se vêm.

Teve TCC apresentado
Ensino médio concluído,
Teve o certo e o errado
Aprendizado adquirido,
Teve gente se mudando
E a saudade machucando
Faz parte do que é vivido.

Teve gay fora do armário
E aqui fora é muito lindo,
O celular virou diário
E a vida se vai fluindo,
Teve gente empregado
Outros postos de lado
E assim o ano foi indo.

Teve muita falsidade
“Amigo” que era colega,
Teve amigo de verdade
Que no peito se carrega,
Teve beijo apaixonado
Teve sonho conquistado
Teve Deus, e nada nega.

Teve muito amor forçado
Que te prendia a alguém,
Teve amor próprio alcançado
Melhor que isso não tem,
Teve a viagem do ano
Teve gente “plantano”
O Fruto do ano que vem.

Teve rolê desmarcado
Outros marcado na hora,
Teve muita gente logado
Tipo tu no insta agora,
Teve briga de amigo
Fala logo não consigo
Não aguento essa demora.

Teve gente reprovada
Mas cuidado, não desiste,
Teve gente agoniada
Fica calmo, acredite,
Teve gente agradecida
Pelo o que ganhou na vida
Ou por tudo que sumiste.

Teve pouca paciência
Mas vou mudar, eu prometo,
Teve muita resiliência
O ato de mudar foi feito,
Teve presente ganhado
Muito dinheiro gastado
Pagando cada boleto.

Teve muita maldade
Ao ser humano aponto o dedo,
Teve sangue pela a cidade
Teve gente morrendo cedo,
Teve muito preconceito
Mas teve amor no peito
Para enfrentar todo esse medo.

Aconteceu de tudo um pouco
E olha agora pra ti,
Enfrentou tudo que nem louco
Foi capaz de resistir,
O que eu tenho a dizer
É parabéns pra você
Por ter chegado até aqui.

(Eudes Sousa)





Sobre o Autor: 
Eudes Sousa   
Tenho 18 anos, capricorniano, acadêmico de pedagogia, colunista, escritor e cordelista. Nordestino, apaixonado pela cultura popular e pela literatura de cordel. Escrevo cordéis desde meus 12 anos, e de lá pra cá já escrevi de tudo um pouco. Procuro sempre levar mensagens positivas e motivacionais para as pessoas através de minhas rimas e versos. Tenho uma página no Facebook que se chama Eudes Sousa e seus Cordéis, onde sempre posto as poesias que escrevo. Instagram@_eudessousaa .

             



Nenhum comentário

About me

Papicher 2014©. Tecnologia do Blogger.