O relacionamento de que eu precisava era comigo mesma: se você se doa tempo, se dá atenção, sua alma brilha de gratidão. - (Leone da Costa)




Depois de um bom tempo, eu constatei que a carência pelo outro estava, na verdade, apontando que eu precisava de mim mesma. Estava dizendo-me que eu precisava fazer para mim mesma o que eu esperava vir de fora.

 Desse modo, minha alma puxou-me para dentro, chamou-me. Na marra mesmo.


Com um tempo, eu aprendi que precisava me assumir. Eu precisava me haver comigo mesma; adentrar o espelho adentro, sem pudor algum. Descortinar-me, colocar-me para fora juntamente com todos os meus desejos, todos os meus sonhos e aspirações. Passei a me encarar, a me bancar. É preciso coragem, entretanto é tão compensador! E, hoje, minha alma brilha!


Passei a me encarar, a me bancar. É preciso coragem, entretanto é tão compensador! E, hoje, minha alma brilha. Quando você se doa tempo, se dá atenção, sua alma brilha de gratidão. 


É uma sensação que emerge de você para você mesma. 
Poder dizer pra mim "essa sou eu". 
Há tempos que eu não me dou carinho, que eu não me ouço, não me encho de mim.

Do que eu mais precisava era, enfim, começar a fazer alguma coisa por mim e para mim. 

Verdadeiramente, o relacionamento de que eu mais precisava, era comigo mesma. Hoje, eu estou aqui sozinha, em paz; amando-me como nunca.



Sobre o Autor: 
Leone Da Costa   
25 anos. Professor. Idealizador do blog Papicher. Leonino.  De tudo que tenho na minha vida; viajar, aprender e livros são minhas paixões! Mais do que isso, poder compartilhar tudo o que eu tenho aprendido até aqui. Apaixonado pela vida., I make myself .

             

Nenhum comentário

About me

Papicher 2014©. Tecnologia do Blogger.