Quando a tempestade enfim passa

foto by She's Gone Lala
Depois da tempestade
Passando a tempestade, achamos que iremos nos deparar com a felicidade pronta para nós acolher em seus braços, chegando até nós, rapidamente, feito o cair de uma estrela cadente. Como nas estações do ano, cuja transição ao passar de uma para outra é gradativa, do mesmo modo existe uma transição, depois dos desertos e das tempestades de nossas vidas; contudo não tão sútil e breve quanto.
Ficam resquícios, ficam feridas; fica o solo ensopado. Ficam restos; fica ainda o forte amargo vinculado no paladar: muita coisa a ser lavada da alma.
Hoje, porém, há um simples sorriso na flor que brota, a qual pressagia o verão, mas que outrora fora um sorriso áspero e segundo o qual eu costumava recosturar meus sonhos, ainda ambicionando a felicidade que, no ponto culminante, aparentemente estava muito fora de alcance, como uma peça valiosa que eu imprudentemente deixei cair em um poço muito profundo e cheio de água.
O céu está lá, aberto e vivo. E hoje este sorriso, mesmo que um tanto apático, pressagia um novo tempo. Foi uma conquista. Legítima que você foi forte. Parabéns. A partir daqui, as cicatrizes se formarão - apenas tomar cuidado para não arranhar as feridas que saram. Hoje a possibilidade é, enfim, abundante, tanto quanto o perfume das flores num jardim farto.
Recomeçar é maravilhoso. É tempo de cultivar. É finalmente tempo de viver. Levante-se e vá, criança.




Sobre o Autor: 
Leone Da Costa   
24 anos. Professor. Idealizador do blog Papicher. Leonino.  De tudo que tenho na minha vida; viajar, aprender e livros são minhas paixões! Mais do que isso, poder compartilhar tudo o que eu tenho aprendido até aqui. Apaixonado pela vida., I make myself .

             



Nenhum comentário

About me

Papicher 2014©. Tecnologia do Blogger.