O que me fará feliz hoje


A partir de hoje passarei a me preocupar mais com o que eu posso fazer de bom para mim mesmo do que com as "neuroses" e os meus medos.
“Alguma coisa que me faça feliz hoje”. Essa pergunta surgiu na minha cabeça dias atrás e me pergunto: o que posso fazer para me sentir feliz, hoje?  Mas, principalmente, indaguei-me mais ainda quanto ao por que eu preferi fazer o que me deixava infeliz ao invés do que me fazia bem: por que, por exemplo, eu escolhi ficar sério quando eu podia simplesmente sorrir? 
Por que às vezes escolhi me fechar para o novo, para novas oportunidades, novas pessoas e para os bons momentos?  Por que escolhi me trancar dentro de um quarto ao invés de ir ver ao sol e ir para um lugar seguro?  Por que, de vez em quando, escolhi ser meu próprio inimigo ao invés de ser meu parceiro?  Por que eu não elogiei a alguém quando tive essa vontade?  Por que remoer ao invés de superar ou, então, simplesmente perdoarPor me comportar formalmente sem haver motivo quando eu queria saltitar e liberar minha alegria?  Por que escolhi olhar para o que não me agrada ao invés de fechar os olhos e simplesmente ignorar?  Por que eu preferir a dor ao prazer? Por que eu escolhi ficar na sombra, olhando a luz atravessar a janela, ao invés de ir lá fora e fazer história, fazer lembranças? Por que eu escolhi ficar com vergonha quando eu podia me soltar e apenas aproveitar o momento?  Por que eu disse não para um novo amor ou para uma nova amizade?  Por que eu escolhi me isolar ao invés de acolher o outro?  Por que escolhi sentir pudor ao invés de me entregar? Por que eu escolhi deixar ir quando eu podia abraçar aqueles que no fundo sei que amo e são importantes para mim? Por que preferi deixar ir quando eu queria abraçar e beijá-lo?  Por que fiquei com vergonha quando eu podia apenas ser transparente e fiel a minha essência?
Ainda assim, fiz o que era mais difícil - e ainda sim o fiz! Mas, claro, toda dor que nos ensina é bem-vinda. Não foi bom, é óbvio. Mas foi necessário. Eu atravessei a escuridão para poder conseguir me encontrar.
A partir de agora eu quero recomeçar e me perguntar o que eu posso fazer para me sentir feliz hoje. O que posso fazer que possa me trazer prazer. Sem vergonha e sem pudor, o que eu posso fazer, hoje, que me fará sentir bem?

Que a vida esteja aberta para nós. Ou melhor: que nós estejamos abertos para ela.

Hoje, o que te fará feliz ?

Texto por Leone Brave

Nenhum comentário

About me

Papicher 2014©. Tecnologia do Blogger.