As Minhas Verdades São Meio Assim, E As Suas?



Eu sinceramente não sei que definição dar a tal ato.
A minha verdade?
Já pensei em muitas verdades, mas lá dentro de mim as mais sórdidas eu quero guardar, esquecer quem sabe, ou não? Pois, não quero acreditar que as sejam. Será um medo de ser julgado? Eu? Não sei, ando meio receoso do ser humano.
As mais infantis, me pego a sorrir e dizer: Não, não é possível, mesmo que eu penso assim? Rrsrsrsrsrs…
Depois de eliminar algumas destas verdades, várias, muitas, vejo que não sobra mais nenhuma.
Posso te pedir um favor?
Defina para mim o seu ato!
Mas seja convincente, coerente e crente que nele eu possa acreditar!
Ferro-me com minhas verdades, ah! como me ferro.
Sei que às vezes são doídas, que machucam, ainda assim prefiro ser eu.
Tropeço. 
Caio e levanto.
Acredito no acreditar, tanto, que às vezes aposto alto em algumas coisas que aos olhos de outros podem até não parecer tão boas, mas nas minhas verdades, ah! nas minhas verdades podem com o tempo ser alicerces, podem ser verdades, podem ser sossegos e união.
Ta aí, o mundo redondinho, e agora?  
Qual será a sua VERDADE?


Sobre o Autor: 

Hugo Salum  Marketeiro e escritor. Aquariano de corpo e alma ,curioso, autêntico e sincero (até demais). Quando escrevo, não tenho rodeios: coloco logo o que penso, de maneira clara, precisa, direta e transparente, sem deixar de fora do papel algumas pimentas&polêmicas (porque quanto mais quente, melhor!). Procuro estar sempre aberto às mudanças, pois a vida é feita de transformações, aprendizado e amadurecimento. Amo café, coleciono canecas, sou pai de três filhos lindos e maravilhosos (#paicorujasimsenhor). Estou sempre sorrindo e festejando, afinal amo viver e por isso acho que cada dia a mais neste mundo já é motivo para celebrar! Este sou eu, o Salum. (www.hugosalum.com.br).
      

Comentários:

Nenhum comentário

About me

Papicher 2014©. Tecnologia do Blogger.