A vida é simples: aquilo que damos, recebemos


Você pode curar a sua vida.

Não há dúvidas: nós somos o que pensamos. Somos construídos a partir das crenças que adquirimos, pois é difícil determinarmos quem realmente somos quando na verdade somos constituídos pela nossa família, pelos nossos amigos, pela sociedade na qual estamos inseridos, etc. Portanto, somos a somas de todos esses campos de nossas vidas. 


Isto posto, todos nós - inclusive eu - somos responsáveis por tudo o que vivemos em nossas vidas, desde o melhor até o pior. Cada um novo pensamento está criando o nosso futuro. Cada um de nós criamos nossas experiencias através dos pensamentos e emoções. Tudo aquilo que falamos e pensamos criam nosso futuro. E ainda, a maioria de nós, retira de si próprio este poder e culpa os outros pelas circunstâncias desagradáveis que experiencia. 

Somos os únicos pensadores em nossas mentes e, por isso, nenhuma pessoa exerce poder sobre nós. Quando criamos paz, harmonia e sossego em nossas mentes, conseguimos encontrá-los em nossas vidas. Portanto, cada uma das crenças que carregamos conosco (muitas delas negativas, inclusive) criam experiências diferentes, pois basta acreditarmos (estando certo ou não) para se torne verdade para nós mesmos. Por isso somos o que lemos, aprendemos e acreditamos: isto é o que você é.



O seu futuro tende a se definir baseando-se em tudo o que escolhemos acreditar. A vida nada mais, nada menos faz pegar o que cremos e refleti-los em nossas vidas. Se quero acreditar que a vida é solitária e ninguém me ama, isso é o que encontrarei em meu mundo."O que você escolhe pensar sobre si mesmo e sobre a vida torna-se verdade para você" (Louise L. Hay, escritora, 90 anos). Sabendo disso, faz sentido escolher "Todos estão sempre dispostos a ajudar", em vez de "tem gente querendo me pegar". Com qual desses você mais se identifica? Preste atenção.

Se estou disposto a abandonar determinadas crença em minha vida, afirmar para mim mesmo "O amor está em todos os lugares e eu sou amoroso(a) e digna(o) de amor", mantendo-me firme nessa nova declaração e repetindo-a com frequência, ela se tornará verdade para mim.

A maioria de nós tem idéias tolas sobre quem somos e muitas, muitas regras rígidas sobre como a vida deve ser vivida

Quando ainda crianças, aprendemos como devemos nos sentir em relação a nós mesmos e sobre a vida por meio dos adultos que com nós conviviam. Crescer ouvindo que você não dá conta disso ou daquilo, que não é capaz, convivendo com pessoas medrosas, etc; faz com que criemos crenças que irão nos frustrar no futuro. Aprendemos nossas crenças ainda pequenos e então começamos a criar experiências que combinem com nossas crenças. 


Entretanto, eu não culparia nossos pais por isso

Somos todos vítimas de vítimas e de maneira nenhuma eles poderiam ter nos ensinado algo que não conheciam. Se seus pais não soubessem se amar, seria impossível ensinarem a você como se amar. Eles fizeram o melhor que podiam com o que lhes foi ensinado quando eram crianças. Se queres saber mais sobre, pergunte a seus pais como foram sua infância. Quando você ouvi-los, quem sabe seja mais compreensível.


Sobre o Autor: 

Leone Bravi  22 anos. Idealizador do blog Papicher. Leonino. De tudo que tenho na minha vida; viajar, amigos e livros são minhas paixões! Mais do que isso, divulgar  tudo o que eu tenho aprendido. Apaixonado pela vida., I make myself.

        


Você vai gostar de ler estes!





Comentários:

Nenhum comentário

About me

Papicher 2014©. Tecnologia do Blogger.