Pessoas Tóxicas: como identificá-las



Já aconteceu com você de conhecer uma pessoa e sentir alguma coisa ruim acerca dela a ponto de ficar desconfortável sempre que você está perto dessa pessoa? Comigo isso acontece com mais frequência do que eu gostaria. É como se eu tivesse um sensor que consegue detectar quando algo vai dar merda.
É por isso que eu sempre fico muito tenso quando eu sinto que algo em relação a alguém vai dar errado. E essas, geralmente, são pessoas tóxicas. São aquelas pessoas que entram na sua vida e vão começar a fazer picuinha, vão fazer mimimi, vão começar arrumar intriga e te jogar pra baixo. Esse tipo de pessoa só consegue falar coisa negativa sobre como a vida dela é difícil, como ela sofre, como isso, como aquilo; são incapazes de apreciar pequenos momentos de alegria  que acontece na vida e só sabem lamentar de tudo. E se você estiver feliz perto dela, pode crer que depois de cinco minutos de conversa você vai sair de lá péssimo!
São pessoas que parecem que perderam o brilho da vida e só sabem reclamar do quanto é ruim sua situação e do quanto todo mundo é ruim com ela, como se elas carregassem uma nuvem de negatividade que ao você chegar perto dela você consegue tocar nessa nuvem e sentir que ali não tem coisa boa. E você precisar ter muito cuidado porque essas pessoas são manipuladoras e vão tentar mudar a sua opinião a fim de fazê-lo ficar do lado negro deles, fazendo com que você possa, inclusive, se voltar contra os seus amigos.
Mas, afinal, como identificar essas pessoas tóxica? Eu verificar algumas características que vão determinar quando uma pessoa não é uma boa companhia:


1- Essas pessoas vão se aproveitar das situações (ou de nenhuma, simplesmente agem) e se fazem de coitadinhas para te induzir a pensar delas o “oh, ai, coitadinha de mim”, só para chamar atenção.
2- Ela vai fazer com que você se vire contra seus amigos, muitas vezes distorcendo os fatos ou criando toda uma circunstância com o intuito de aprisionar você dentro daquele mundinho pequeno que é próprio dela.
3 – Elas vão chegar com você contando tudo sobre suas vidas sem ao menos te conhecer o suficiente, narrando tudo de forma dramática, do modo mais tristonho possível pra que você fique com peninha dela e que você abrace a sua causa.


Eu não tenha nada contra a tristeza. Sempre temos momentos em que eventualmente acontece algo que te faça ficar muito mal e precise de apoio. Mas ficar em um constante estado de negatividade não te dará motivos para que as pessoas se interessem por você. Quem vai querer ficar em perto de alguém sabe se lamentar da vida?! Talvez aí esteja o problema de muitos. Quando somos alguma coisa, não executamos determinadas ações conscientemente porque apenas fazemos o que somos sem se dar conta se é mal ou não. Você faz o que você é. Se policiar sobre isso é importante para que possa verificar, de alguma forma, o porque de as pessoas tenderem a se afastar de você. Se você tem um problema, tente resolver consigo mesmo, se não, tente ir a um terapeuta, não precisa jogar tudo isso em cada pessoa que você conhece porque não vai ajudar em nada. Você precisa filtrar o que você passa para as pessoas. Tudo aquilo que você planta você colhe. Então é preciso ter limite, porque essas pessoas definitivamente não sabem parar ate que possam se dar conta de que é preciso encontrar urgente a solução para seus problemas.

Nenhum comentário

About me

Papicher 2014©. Tecnologia do Blogger.