Featured

8/Ele é/custom

Eu e você. Como explicar tanto querer?

by fevereiro 18, 2018

Eu e você.

Nós! E a maneira meio torta que o destino usou para podermos nos encontrar.
Você! E o seu sorriso, o seu abraço apertado seu jeitinho de menino.
Eu! Encantei-me por cada detalhe seu, eu te olhei e te quis, desejei que você fosse só meu.
Com você, o infinito fica pequeno, o meu mundo mais sereno e o meu coração, apesar de bater acelerado por você, finalmente, encontrou paz.


Eu e você. 

Como explicar tanto querer?
Como dizer-lhe que desde que eu o vi pela primeira vez eu suspiro, respiro e expiro amor.
Explicar? Ah, acho que não consigo.
Minha única certeza é de que é você, foi você e sempre vai ser.
Dessa vez, não foi sem querer, eu me entreguei, eu me rendi, a nós, à nossa loucura, a sua doçura, ao seu amor.
Quero para sempre a sinceridade dessa simplicidade que existe no seu jeito de me amar.
E por falar em amor, deixe-me amá-lo, deixe-me ficar, deixe-me ser sua.

Quando eu for, chama-me que eu volto, abraça-me, acalma-me e quando estiver tudo complicado, só me olhe e me ame! 





Sobre o Autor: 

Wandy Luz   Colunista e Apresentadora. Moro em Londres há 11 anos. Tenho muitos defeitos para ser perfeita, mas sou abençoada demais para ser ingrata. Sitewww.wandyluz.net 

              

Pessoas que nos demandam tempo e que quando vão embora não deixam nada.

by janeiro 31, 2018

Ficam-se os registros de conversas intensas que duravam o dia inteiro. As fotografias. As lembranças de momentos compartilhados. Os aromas. As músicas. Tornam-se desconhecidos aqueles que um dia sabiam tudo a respeito do seu coração, dos seus pensamentos.
__________

Às vezes pode existir o receio do que pode acontecer. 

Receio de perder tempo. De se ferir. Do arrependimento.

Mas a verdade é que o amanhã não nos pertence. É imprevisível. Inconstante. Pessoas são imprevisíveis, bem como as situações. Tampouco sabemos o que se passa no coração de outra pessoa. Nosso único solo seguro é o presente.

Com medo ou sem o medo, há sempre a necessidade de apostar. Apostar em um relacionamento quando se está apaixonado e quer de fato fazer bem àquela pessoa e se sentir bem ao lado dela. 

Apostar em uma amizade confidenciando-a seus segredos, depositando confiança e apoio. Apostando em uma carreira que vai te proporcionar oportunidades e satisfação. Seja qual for o caso, há sempre a necessidade de apostar. Incube a nós decidir. 

Há essa necessidade de apostar porque, ou você aposta, ou você abre mão de viver. Quem não está disposto a apostar pode até evitar certas decepções, mas elas têm nada. Não vivem nada.

Uma das bases da vida são as apostas. As decisões. Optar por viver com alguém ou determinadas situações. E a responsabilidade é nossa, que é decorrente de nossas escolhas.

E somos tão vulneráveis às decisões dos outros. Mas aprendemos a respeitar isso também.

Quantas foram as vezes que abrimos mão de oportunidades por medo, por desconfiança. Assim como nos machucamos devido a imprudência.

De qualquer forma, eu acredito que antes de qualquer dúvida, a nosso coração, a intuição, sempre sabe a resposta. Sempre. Mas que por inocência ou por querer se fazer de cego, não percebemos. Às vezes decidimos forçar o que não tem mais as mínimas condições de prosseguir.

Contudo, no final, todas as nossas a postas valem à pena. Os mais velhos e experientes estão aí para nos dizerem que seus maiores arrependimentos foram as vezes em que optaram por não fazer. 

Desse modo é que vivemos, aprendemos e amadurecemos. 

Ganhamos quando somos bem sucedidos e aproveitamos o estar no lado de alguém enquanto durou. No final, claro que deu certo. Terminou, mas deu certo por três, quatro, cinco anos. Alguns finais são inevitáveis. 

E aprendemos quando nos frustrados. Um coração maduro é aquele que já foi quebrado por inocência ou por loucura. Aprendemos a planejar e a ser mais atento. Afinal, as marcam ficam. Às vezes alguns traumas. Mas não podemos nos fechar para a vida, ou corremos um grande risco de não viver. Não é porque eu mergulhei numa cachoeira e a água estava gelada que todas as vezes que eu mergulhar numa cachoeira a água estará fria.
_______

Muitas pessoas nos demandam tempo e não deixam nada. Outras, pouco tempo, mas nos deixam marcas tão bem registradas que as levamos por tempo indeterminado. 

E vamos vivendo deixando um pouco de nós e levando conosco um pouco dos outros em diferentes intensidades. Sempre de cabeça erguida.

No final, dará tudo certo. 

Confia.




E Aqueles Seus Sonhos?

by janeiro 25, 2018

Hora de tirar o pó deles.

Geralmente acabam desnutridas com o passar do tempo.
Talvez por causa dos planos frustrados, do coração quebrado ou do tempo parado.

Resgate aquilo que dava alegria ao acordar.
Está na hora de colocar no papel.

E não se apegue a estagnação, porque no fundo o que a gente quer é que as coisas continuem iguais, pois estamos acomodados. 
Mas dessa forma só nutrimos uma infelicidade devido termos medo do novo. 

Deixe claro que nada vai tirar seu foco.
As falhas, apenas te indicam a transformação que deve ser feita para o sucesso.
Lembre-se constantemente dos pensamentos que te davam esperança, Que faziam seu coração esquentar.

Saia dessa quarto escuro.
Vá atrás.
Se prepare para coisas incríveis.

Vá atrás dessas coisas incríveis.

Curta Papicher no Facebook



Comentários:

Vou mudar ou vou deixar pra lá e fingir que não ouvi?

by janeiro 02, 2018


Mudar 

Há quem diga ser fácil.

Praticamente todos acham que para mudar basta pouco, que já estamos prontos para efetivá-la.

Quem disse que é fácil mudar está mentindo, porque não é fácil. Que pretensão achar que eu posso mudar tão rapidamente.

Aliás, as emoções me condicionam,  me controlam. Isso soa paradoxal, mas, tomar controle de si mesmo, mesmo sendo completamente possível, ainda é como tentar domar um cavalo selvagem.

Este meu lado, o das emoções, obtêm um poder tão forte sobre mim mesmo. Imensurável

Seja por amor ou por ódio, tentar “domá-los” requer muita técnica, muito esforço e cautela. Quantas foram as vezes em que agi impulsivamente em decorrência da raiva, do stress. Quantas vezes fui tonto, imprudente, inconsequente por paixão. E tudo isso ainda sabendo por mim mesmo, conscientemente, de que não seria o melhor caminho a ser traçado.

Até que ponto eu tenho livre-arbítrio para controlar o que eu quero fazer, como eu quero me comportar, o que eu quero sentir? Não tenho, ainda, habilidade para fazer isso. Logo, acredito eu que ainda não tenho livre-arbítrio. 

Muitas vezes nós entendemos com a cabeça, mas não com o corpo. Nós entendemos, compreendemos o que precisa ser feito, mas, na prática, o jogo é outro. E as normas neste jogo são distintas. O nível de complexidade requer mais esforço



Porque (como disse uma amiga) fácil é ser monge enquanto está na montanha, lá, sozinho. Difícil é descer, mesmo que momentaneamente, e colocar em prática o que já se sabe com pessoas que são diferentes uma das outras.

Por isso que mudar, efetivamente falando, requer mais do que uma reflexão ou uma busca por soluções (não dispensando o uso delas, o que é fundamental, à princípio). Mudar requer energia, esforço, requerer outras mudanças: mudanças requer uma sequência de outras mudanças. Requer reconfiguração, ação e, quase sempre, perdas. Mudar requerer tempo até que você pegue o ritmo e a transforme em hábito (Hábito - algo muito importante na vida). Tudo isso implica em mudar

Mudar é para os fortes, os que se superam, os prudentes. Sinta-se, por favor, orgulhoso de si mesmo. Só você e Deus sabe dos seus entraves da vida.

Reforço que mudar que não dispensa a fase da meditação. Tudo parte do virtual, de qualquer forma.  A mudança já se inicia no instante em que constato que preciso mudar. Existem também vários tipos de mudanças, inclusive. Outras são mais desgastantes, cansativas. Estas, geralmente,  nos demandam um tempo. Aliás, um choque, uma constatação súbita, repentina,  pode mudar você num estalar de dedos.

Mudar é um exercício constante. A vida sempre chama. E a maneira dela chamar é sempre na forma de "estou feliz/não estou feliz", "estou satisfeito/não estou satisfeito". Uma hora o chamado chega: Ou você muda, ou você  fica para trás.  





O impasse é: vou mudar ou vou deixar pra lá, fingir que não ouvi.

Mudamos ao passo que evoluímos, ao passo que aprendemos mais.

E nesta vida, aprender é o que dá todo sentido à nossa existência. todo sentido...



Sobre o Autor: 

Leone Brave   
23 anos. Idealizador do blog Papicher. Leonino. De tudo que tenho na minha vida; música, amigos e livros são minhas paixões! Mais do que isso, divulgar  tudo o que eu tenho aprendido. Apaixonado pela vida., I make myself 

              

Comentários:



Não culpe a vida. Não cabe a ela levantar ninguém.

by dezembro 24, 2017

Às vezes dói. 


      Dói ver pessoas que te demandaram tempo indo embora sem deixar nada. Dóem as dificuldades, as raivas, as preocupações. Assim como é surreal imaginar que, depois de um tempo, praticamente tudo não aconteceu por acaso. Já sentiu isso?

      Algumas lágrimas e dores são inevitáveis. Pessoas machucam as outras, seja por qual motivo for, e você aprende a perdoá-las e gradativamente aprende a continuar de cabeça erguida e olhos adiante, "com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança". 



     Mas quem ainda não se deu conta disso e se deixar afundar pelos rancores, pela culpa,  pelas mágoas e pelo ressentimento; ainda terá muito calo pela frente até que se crie casca


      Viver é um jogo para aprender a tirar proveito das situações, renascer quando for necessário, e lutar cada dia fazendo o possível para ser feliz e dando o seu melhor. Não importa o que aconteça. E às vezes me indago quê enredo é este. Viver é tão misterioso.

E com o passar do tempo você aprende que relacionamentos não são contratos e que companhia não significam segurança.
Que tudo é passageiro: das coisas ruins às boas.
Que você pode ser seu melhor amigo
Que o que nos amadurece não são os anos, mas a dores
E que nem sempre podemos ter tudo [ao mesmo tempo].

Que tudo são possibilidades
Que está tudo bem em se render de vez em quando
E aprende que é melhor construir estradas no hoje, porque o futuro é muito incerto para apostas.

Que fins são inevitáveis.
Que recomeçar é uma delícia.
E que o importante não é o que você tem, mas quem você se tornou. 

A vida  é inerentemente neutra. Sua experiência com ela reflete seu atual nível de consciência e compreensão, o que, por sua vez, permite que você aprenda.
      
Não cabe a vida levantar ninguém. É nossa incubença desmistificarmos  os significados. As soluções. As lições. Os sinais... De sermos criativos e então criarmos oportunidades quando não nos forem apresentada alguma. 

      Vale lembrar que a sua felicidade depende única e exclusivamente de você. Me desculpe a franqueza, mas esperar pelos outros ou pela vida é perca de tempo. O que vai fazer a diferença é a mudança que você efetiva na sua vida. E isso pode requerer estudo, criatividade, trabalho, buscas, viagens, enfim: qualquer coisa que te deixe um passo mais perto do seu objetivoApesar dos medos, das dificuldades, das dores. Uma hora o chamado chega.

      Dê um salto de fé. Do zero, no meio ou no fim do caminho; de onde estiver não tenha receio de recomeçar


E se for questão de culpar alguém, que sejamos justos:


Se você não consegue encontrar um emprego, não culpe a vida.

Culpe o Temer.
Se você não consegue ingressar numa universidade
Culpe as escolas, mais o Temer. 
Se você se vê sem oportunidades, se está infeliz com a realidade em que vivemos,
Culpe o governo, mais o Temer!
Se vemos pessoas passando fome, ou roubando, ou no mundo das drogas
É de bom tom nos perguntarmos o que ELES fizeram e o que estão fazendo àquelas pessoas.


Culpado é o homem e seu sistema, que na sua ignorância e ambição, está reduzindo a vida em tão pouco...




Sobre o Autor:

23 anos. Idealizador do blog Papicher. Leonino. De tudo que tenho na minha vida; música, amigos e livros são minhas paixões! E além disso, amo compartilhar  tudo o que eu tenho aprendido. Apaixonado pela vida. I make myself 
              

Comentários: loading...

Quando a vida parou de falar comigo.

by dezembro 16, 2017

"Quando a vida parou de falar comigo, Ela, na verdade, estava querendo me dizer algo. "
_____



Quando a vida parou de falar comigo, fiquei com raivaAngustiada. DesesperadaTive a impressão de que todas as janelas haviam se fechadoNão mais havia luz, alegria. 

Quando a vida parou de falar comigo, Meu coração despedaçou-se culminando num prejuízo incalculável. Não mais enxergava motivo para ser grata. E não mais acreditava na possibilidade de reconectar-me novamente com ela.

Eu não via cura. 

Quão cega estava.

Quando a vida parou de falar comigo, Ela, na verdade, estava querendo me dizer algo. Quando a vida parou de falar comigo, Estava  dizendo-me , na verdade, que eu era quem não estava falando com ela. Que a errada era eu. E minha visão limitada não me permitiu chegar a essa conclusão

Quando a vida parou de falar comigo, Ela queria dizer que eu era quem estava desconectada. Desconectada do amor. Da essência. Desconectada dos sentidos. Da minha intuição. E totalmente conectada ao caos nos meus pensamentos . E por eles dominada

Quando a vida parou de falar comigo, Ela me fez constatar minha imprudência. Jogou na minha cara as consequências. E tudo o que poderia ter sido evitado devido minha inexperiência, minha inabilidade
e desconhecimento do roteiro da vida. Bem como me fez ter consciência de todo o valor e toda a capacidade que tenho. Mas que até então eu desconhecia...

Quando a vida parou de falar comigo, Ela me fez saber do que eu precisava. Que eu necessitava mudar, recomeçar. Ou ela não mais bateria na minha porta novamente

Quando a vida parou de falar comigo. Ela estava na verdade me chamando. Constatei a minha ausência. Meu desrespeito. Minha desconexão E a irresponsabilidade Para para comigo mesma e os meus sentimentos

Quando a vida parou de falar comigo
Senti o peso.
A dor.
Ardi no fogo.
Na angústia.
E então, eu aprendi a
Renascer



About me

Papicher 2014©. Tecnologia do Blogger.